20 de setembro de 2012

Blogues alvo de processo

Lala Rudge
Hoje fiquei chocada.
Deparei-me com um post da Lala Rudge, uma das mais famosas bloguers do Brasil, onde desabafa a acusação que está a ser alvo de “publicidade encapotada” tendo de responder a um processo no Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR).

Isto levanta questões importantes sobre publicidade em blogs. A Lala argumenta que vende banners a marcas que estejam alinhadas com os seus gostos pessoais a troco de pagamento mas, quando sugere roupa ou produtos de beleza, sugere apenas o que realmente gosta e usa, e não recebe qualquer pagamento por isso.

Todas sabemos que existe publicidade paga em blogs, que muitas bloguers recebem produtos para testar de muitas marcas. Basta ver na mesma semana o mesmo passatempo em vários blogs, ou o mesmo produto a ser testado por várias bloguers.

Será isto publicidade encapotada? E as novelas? Em que vemos as personagens a consumir determinados produtos ao pequeno almoço, ou a irem fazer compras a um determinado centro comercial?

E o que se passa com as revistas? Além das páginas de publicidade paga, existem artigos editoriais que sugerem que determinado hotel é muito bom, que um spa é top, que os novos produtos de algumas marcas estão a arrasar?

Será isto crime? Até onde poderá ir a sugestão de marcas? Haverá algo de errado em vender espaço?

Muitas questões se levantam. É um assunto importante a ser debatido. O problema surgiu agora no Brasil mas poderá acontecer também em Portugal. Estamos preparados para isto?

24 comentários:

  1. se a blogger disser claramente que recebeu o produto x ou y da marca para testar, penso que não há problema!

    ResponderEliminar
  2. acho que não estão (a maioria das bloggers) preparadas! muitas vezes por desmazelo, outras mesmo por falta de informação! :/

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, não vejo problema nenhum .. Eu e a Joana temos um blog que ainda é bebé xD, portanto a questão não se aplica particularmente a nós .. Mas de qualquer das formas, nós fazemos imensas referências a marcas .. Não que nos pagam, mas que gostamos .. Entretanto, se nos pagassem / oferecessem produto X ou Y, continuaria a ser igual .. diriamos bem caso gostassemos, caso contrário, não iriamos andar a dizer maravilhas dum produto, só porque era o que a marca queria ..
    Com as bloggers mais conhecidas, acho que será isto que se passa .. Recebem o produto, testam e partilham a sua opinião .. Se é mesmo a opinião verdadeira da pessoa ou não, bem .. isso vai da consciência de cada uma ..

    Se em Portugal estamos preparadas p isso ou não, não sei .. Penso que não .. Mas provavelmente no Brasil também não estavam ..

    C *

    ResponderEliminar
  4. No YouTube, local onde as reviews imperam há anos, foi imposta uma regra regulamentar: A Vlogger deveria indicar no vídeo ou na descrição do mesmo se adquiriu os produtos de que fala ou se foram oferecidos/estiver a fazer publicidade. É legal e há-de chegar cá. Não irá ser necessário deixar as reviews e sim passar a incluir o disclosure!

    ResponderEliminar
  5. Bem, acho isto a loucura. No meu blog - que não tem patrocinios de nada nem de ninguém, a não ser de quem me paga a conta da internet - coloco muitas vezes fotos de peças de roupa e acessórios que vi e gostei. As marcas em questao não me ofereceram nadinha, mas quando em conversa com as minhas amigas lhes digo que vi um vestido assim e assado na loja tal, é a mesmissima coisa, vão agora processar as conversas privadas também?? Não entendo, qualquer dia não vale a pena ter um blog, se para isso tenho obrigatoriamente de ser patrocinada e paga pelas marcas de que falo neste. É elevar de facto o blog a um estatuto de elitismo suportavel apenas para uns poucos sortudos, todos os outros, olha temos pena, se querem falar de coisas nos vossos blogs falem apenas da vossa vidinha pessoal e sem nunca referirem marcas. Eu tenho um blog para me ajudar a dissipar a solidão em que passo a maior parte dos meus dias, ir lá pôr cenas - seja o meu look do dia, sejam roupas que vi por aí e gostei, sejam produtos que comprei e uso - é como ir ali ao café conversar com a amiga, se me tiram até isso... enfim...
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Admira-me que isto suceda no Brasil, onde são muito mais avançados do que nós na área da comunicação. Este formato de parcerias com bloggers insere-se algures entre as Relações Públicas e o product placement que se faz nas novelas - é exactamente o mesmo que convidar celebridades para o lançamento de um produto e "pagar" (ou agradecer) em géneros. Logo, sem me debruçar sobre o artigo original, baseando-me apenas na minha experiência nesse campo, parece-me que não terão por onde pegar. Mas dá que pensar, sem dúvida. Vou ler para tirar uma conclusão mais fundamentada...

    ResponderEliminar
  7. O problema nesta área é que a legislação não é clara. Mas a partir do momento em que uma marca paga para um anúncio no blog e esses rendimentos são declarados não me parece, enquanto jurista, haver problema.
    É certo que uma pessoa tem liberdade para falar do que gosta. Eu adorava ter uma 2.55, e já disse maravilhas acerca dela no blog. O que é completamente diferente de associar a que a Chanel me pagou para falar da sua icónica mala (quem me dera). O que levanta outra questão: a de os posts publicitários levarem uma tag em como são publicidade (o que concordo plenamente).
    Ainda assim, acho que se as pessoas se metessem mais na vida delas talvez as coisas não seguissem este rumo. Porque no fundo, o que motiva denúncias é mesmo a inveja. Podem dizer que não, podem apelidá-la de outra coisa. Mas, na minha óptica é inveja.

    ResponderEliminar
  8. A mim isso não me assusta, até porque o meu blog, é um blog de experiências diárias da minha vida, são partilhas onde normalmente não falo de marcas, mas não vivemos em democracia onde podemos dizer o que gostamos ou não? Afinal somos obrigados a calar-nos, a não partilhar opiniões? Quando falamos com amigos (como no caso do blog, para mim) não podemos dividir opiniões?
    Não gosto que me imponham coisas e ideias, gosto de poder escolher o que usar, comer, ver e viver.

    ResponderEliminar
  9. Credo....nunca tinha pensado nisso.Todas as mariquices que falo no meu blog,são coisas que uso,gosto e recomendo.Ninguém me paga nada.

    ResponderEliminar
  10. Existem já bloggers em Portugal que vivem disto. E que estão devidamente inscritas nas finanças e que declaram os valores pagos pelas marcas, até porque passam a ser o seu ordenado. (Acredito que outras não...) Quanto aos reviews de produtos, acho que é diferente. Uma coisa é oferecerem um produto e colocarmos a nossa opinião no blogue, seja ela boa ou má. Outra coisa é pagar para que o tal review seja sempre bom, independentemente da opinião real da blogger.
    Sinceramente? Eu gosto de ler a opinião das outras pessoas e quando posso e me apetece também dou. Podem é ter a certeza que não acredito nas opiniões de várias pessoas por essa blogosfera fora porque vejo que claramente foram pagas para dar uma opinião que acaba por ser tendenciosa...
    Se o nosso país está preparado? Acho que sim. É preciso é que as pessoas sejam honestas e declarem os rendimentos extra!

    ResponderEliminar
  11. Publicidade há em todo o lado, ainda há tempos vi um documentário de como as marcas mostram os seus produtos em diversos filmes, caso paguem para isso. É natural que as marcas tenham visto o potencial dos blogues para também recorrerem a eles. É um assunto controverso, tem que ser lidado com cuidado.

    ResponderEliminar
  12. Ao mesmo tempo que eu achei injusta a notificação, por perceber claramente que elas recebem para falar de determinados produtos que são escolhidos por elas, acho que a discussão é válida sim, uma vez que muitas meninas são totalmente influenciadas pelo que lêem, sem questionamento algum. No caso da Sephora, acredito que todas gostem e realmente usem, mas foi muita coincidência na mesma semana todos os blogs famosos dando as mesmas dicas, com o mesmo texto. Aí eu acho que não foi legal mesmo...

    ResponderEliminar
  13. É um ótimo tema, eu no meu blogue por vezes mostro o que comprei e falo sobre o que acho deles, mas nenhuma marca me paga quer para fazer as criticas quer para os passatempos que faço, mas enfim, quando chegar a Portugal não sei mesmo como vai ser :)

    ResponderEliminar
  14. Oh, pode querer fazer-se de parva, mas ninguém acredita.

    ResponderEliminar
  15. Olá Pàula,

    Vivi uma realidade em Espanha que está a anos de luz em relação a Portugal no que diz respeito à publicidade em todas as plataformas sociais on line e os blogs que as agências de publicidade e marcas acham atraentes para os seus produtos sao escolhidos precisamente para tal - banners e tudo o que é possivel é introduzido nos blogs pelas agências que representam os clientes/anunciantes.
    Claro que os bloguers ganham com isso mas nao é considerado publicidade encapotada!
    Fica a tua pergunta no ar - Será isto crime? Até onde poderá ir a sugestão de marcas? Haverá algo de errado em vender espaço?

    Um beijinho,
    Sandra Campos

    ResponderEliminar
  16. Eu acho que tudo isso é uma bobagem até certo ponto...claro que fica descarado inveja de quem denunciou elas.Eu acho que isso deve ser pensando sim, isso envolve questões legais -que inclusive não estão regulamentadas ou mesmo dispostas em lei- será que os impostos são declarados e recolhidos?? Não sei...nem quero saber...agora o que elas fazem, principalmente uma delas, é propaganda descarada, tanto que elas ganham para isso e não escondem. A ideia de blog é outra, o que hoje em dia se vê pouco, pois a maioria das blogueiras está direta ou indiretamente ganhando para falar de determinada marca. Mas e as revistas e novelas não fazem o mesmo? Quantas empresas não compram reportagem para vender hotel, roupa ou sei lá mais o que. Agora manifestar opinião é totalmente válido, afinal estamos em um país democrático. Se elas vendem a opinião delas, ninguém tem nada com isso, acho que pessoas que acessam esses blogs são grandinhas o suficiente para saber se aquilo q está sendo mostrado é bom ou não seja para uso ou para o bolso...Por fim, deixando meu lado crítico de lado, acesso todos esses blogs e gosto muito, afinal não é qualquer um q tem criatividade para lançar moda e negócios.

    ResponderEliminar
  17. Os blogues sao um suporte de comunicação LIVRE e democrático...sao propriedade de quem os gere pelo que o que por lá é escrito, sugerido...etc é da exclusiva responsabilidade do bloguer! Acho esta questão no Brasil uma tonteria!

    ResponderEliminar
  18. Estamos a falar de meios de comunicação. Blogs, revistas, televisão. E assim como há regulamentação para comunicação social, assim como há regulamentação específica para a televisão (nomeadamente no que concerne ao espaço publicitário), também a questão dos blogs deve ser alvo de legislação.

    Neste momento há obviamente uma lacuna na lei, no que diz respeito aos blogs, tal como existe uma lacuna em relação às questões da internet, por serem meios muito recentes e que se desenvolveram muito rapidamente.

    Na minha opinião, também os blogs devem obedecer a uma legislação. Porque se um jornal tem que obedecer a uma legislação (e note-se que os jornais actualmente também têm ediçoes online), o que é que um blog tem de tão diferente para que não tenha que ser alvo de legislação?

    Ambos são meios de comunicação e, exceptuando os blogs privados, acessíveis a qualquer pessoa com uma ligação à internet.

    ResponderEliminar
  19. Tal como colocou esta questão no meu blog, faço questão de transcrever o que lá respondi:
    Há já muito tempo que, mais de 80% dos blog colocam anuncios nos sites, links de encaminhamento a produtos/ marcas de forma a beneficiar ambas as partes: blog e marcas, de forma a aumentar o numero de visitas, ou seja, uma forma de publicidade não paga em valores monetários mas em forma de produtos, amostras e descontos em comprarmos nesses sites "parceiros"!
    Existe também algumas marcas das quais falamos, sem qualquer tipo de parceria, mas com autorização da mesma, simplesmente porque gostamos, o que não quer dizer que a nossa (minha) opinião seja sempre favorável mesmo com as marcas parcerias.
    É mais que sabido que os blogs são veículos de publicidade com um enorme potencial porque divulgamos marcas/ produtos que podem despertar a curiosidade das pessoas, que a leva a visitar esses sites e muitas vezes a adquirir esses mesmos produtos!
    Se legalmente podemos mencionar marcas?
    Claro que sim, desde que assinaladas como "publiposts", coisa que sinceramente não faço, mas coisa que se pode fazer perfeitamente numa questão de segundos!

    ResponderEliminar
  20. Talvez eu tenha percebido mal mas julgo que a acusação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária não decorreu do facto de as bloggers mencionarem a marca e a sua opinião sobre a mesma mas simplesmente do facto de a semelhança dos posts nos três blogs (não só texto mas também imagens) sugerir que foi um post encomendado pela marca. Em caso de efectivamente ter sido assim, nenhuma das bloggers o menciona e, se se chegar à conclusão que foi realmente um post encomendado sem haver referência a esse facto, trata-se claramente de publicidade encapotada.

    Sou favorável a reviews de produtos ou serviços nos blogs, seja por iniciativa própria ou por oferta da marca, desde que sejam opiniões genuínas. Mas também acho que um blogger deve sempre mencionar quando o produto ou serviço lhe foi oferecido e se foi convidado pela marca para o experimentar, seja um verniz, um programa de detox com sumos, uma carteira ou uma estadia de um fim-de-semana num hotel luxuoso. Se não o fizer, está efecitivamente a fazer publicidade encapotada. Ou não?

    Mariana Guedes

    ResponderEliminar
  21. Olá Paula,

    Obrigada pelo teu comentário no meu blogue! Já está disponível a minha resposta... Votos de muito sucesso para o teu blogue... tornei-me seguidora ;-) (com o meu nome verdadeiro: Isabel Araújo)

    Stilo

    http://blogdastilo.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  22. Olá Paula,
    De facto este post é extremamente interessante.
    Penso que quando as coisas surgem de novo, dá sempre problema.
    Os Blogs são o futuro da imprensa digital. Como ouvi a Ana Garcia Martins (Pipoca mais doce) dizer num programa, alguma dia, criou o blog para poder dizer o que quisesse sem estar sujeita ao editorial de uma revista/jornal.
    Por isso, penso que o mercado está em evolução e ainda não está preparado para estas situações. Terá de se adaptar.
    Um blogger profissional é um editor de um meio de comunicação e, como qualquer outro, poderá ter publicidade, na minha opinião.
    Tal como referenciar marcas. O objectivo de blogs de moda é ajudar as pessoas que o leêm a ter boas ideias para a sua imagem certo?
    :)

    http://sstyleyourself.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  23. O que não falta hoje em dia é esse tipo de merchadising. É esse o termo aplicado nas novelas, em que as personagens fazem publicidade a produtos. As revistas fazem publi-reportagem, mas disfarçam de reportagem séria. Acho que o blogue não deve ser diferente.

    ResponderEliminar

Digam de vossa justiça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...