30 de março de 2013

Pipocas perfeitas (e baratas!)


Lembram-se deste post, sobre pipocas de micro-ondas?
Fiquei mesmo irritada. Queimei vários sacos de pipocas, fiquei com a casa a cheirar a incêndio e as pipocas ficaram péssimas.
O meu filho do meio perguntou-me "Não sabes fazer pipocas doces?".
Pois era isso mesmo que diziam os pacotes: pipocas doces. O resultado, esse ficou bem longe da promessa.

Não sou mulher de me deixar vencer, muito menos por um saco de pipocas. Andei a pensar no assunto e a minha boa memória levou-me aos meus tempos de infância, em que não tinha micro-ondas. Sempre fiz pipocas em casa. Nunca queimei pipocas. Porque terá então isso acontecido agora? Lembrei-me da minha velha companheira panela de pressão. Em casa da minha mãe, e da minha avó também, sempre se cozinhou com panelas de pressão. E foi assim que aprendi a cozinhar. Na minha infância, fazia pipocas sempre que queria na panela de pressão da minha mãe e nunca queimei uma pipoca!

A festa de aniversário que se seguiu cá me casa foi a oportunidade de testar a velha teoria. Desta vez comprei um saquinho de milho que custou um euro e pouco, pus um pouco de óleo no fundo da panela de pressão e deitei o milho. Fechei a tampa e menos de um minuto depois já começavam as pipocas a estalar: pop, pop, pop, pop. Assim que terminaram os estalos, abri a panela e lá estavam elas. Abertas, cheirosas e fumegantes. Deitei-as numa taça e provei-as. Já só faltava estarem doces. OK. Pus um açúcar e um pouco de água numa penelinha, levei ao lume, e logo que o açúcar deixou de fazer espuma, ficou com uma cor caramelizada e estava no ponto. Desliguei o lume, verti o açúcar derretido cuidadosamente por cima das pipocas, tendo o cuidado de as mexer e deitar aos poucos sobre todas as pipocas. E ficou pronto. Logo que o açúcar arrefeceu tinha pipocas envolvidas em açúcar. Estavam estaladiças, doces e deliciosas!

Os miúdos adoraram. Ficaram óptimas e ainda mais baratas do que as de micro-ondas!

6 comentários:

  1. Olá eu também faço pipocas assim, a unica diferença é que faço num tacho, nunca me tinha lembrado da panela de pressão. Para a próxima sessão de cinema caseiro já vou experimentar.

    ResponderEliminar
  2. E um excelente truque para o tacho não queimar enquanto as fazemos: ir abanando enquanto está a aquecer - até começar o primeiro POP! Certinho, direitinho, nunca queima o tacho. :)

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me que a minha mãe costumava fazer assim as pipocas! E eram deliciosas!
    Agora compro as de micro-ondas, mas não tenho queimado nenhumas! :)

    Beijinhos,

    http://carpediemtome.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Cá por casa, a panela de pressão é a minha melhor amiga!
    Boa Pascoa!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada pela sugestão. Cá em casa fazemos muitas vezes pipocas, somos viciados! :P

    http://qaoquadrado.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Faço-as da mesma maneira, ficam muito melhores e de certeza que são também mais saudáveis. Além de ficarem muito mais em conta... há tantos anos que não compro pipocas para o microondas, que nem me lembro ao erto, mas seguramente há mais de dez anos. Boa decisão!

    ResponderEliminar

Digam de vossa justiça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...