21 de agosto de 2013

Ter ou não filhos

Os psicólogos afirmam que as crianças decidem em tenra idade se vão ou não ser pais no futuro.
Eu recordo-me de conhecer famílias de dois filhos. Na minha infância conheci muito poucas famílias com 3 filhos. Sempre me cativaram essas famílias. A dinâmica entre 3 irmãos não se consegue com dois. Dois formam um par e a dinâmica de grupo apenas se consegue a partir de 3 elementos.

Normalmente os dois filhos têm a atenção de dois progenitores. Invariavelmente observei um filho ser o preferido da mãe e o outro ser o preferido do pai. Não vi isto nas famílias com 3 filhos. As querelas entre irmãos são menos acentuadas quando há mais de 2 filhos. Num triângulo as forças estão mais distribuídas, logo mais equilibradas.

Acho que por esta observação aos 8, 10 anos já desejava ter 3 filhos. É óbvio que na adolescência desejava tudo menos filhos. Isto é, deseja ter filhos um dia mais tarde. Fora do horizonte temporal palpável.

Acabei por ser mãe tarde. Mas, coincidência ou não, acabei por ter 3 filhos. O número que o meu coração desejava.

Ontem o meu filho do meio informou-me que o mais novo, do alto dos seus 5 anos já tinha decidido quantos filhos ia ter. "Sim, mamã. Quero ter 5 filhos e 4 filhas".

Não sei se este desejo será realizável na sua plenitude. Mas fico feliz por o meu filho gostar de ter uma família grande, desejar uma família grande para si.

Eu acho que a maior dádiva que podemos deixar aos nossos filhos, são irmãos, logo seguida pela educação. Irmãos são família de sangue, estarão cá quando os pais já não estiverem e terão laços inquebráveis com os seus irmãos. Claro que há irmãos que deixam de ser amigos, que deixam até de se falar. Vejo isso menos frequentemente em famílias grandes. As forças ficam mais distribuídas e tendem a um equilíbrio.

Gostava de saber, no vosso caso, quantos filhos desejavam ter na infância e quantos vieram a ter na idade adulta. Não é um estudo, apenas uma curiosidade.

24 comentários:

  1. Quando era miúda não queria ter filhos, quando era adolescente não queria ter filhos, quando cheguei à idade adulta não queria ter filhos... Entretanto o destino trocou-me as voltas e nasceu faz amanhã 4 anos o meu bebé Daniel e, depois dele nascer, sinto um aperto pela probabilidade de não ter mais nenhum. Se não tivesse de olhar a meios, gostaria de ter precisamente 3 filhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns à mãe e ao Daniel!
      Que história tão bonita. Adoro finais felizes!

      Eliminar
  2. Eu quando era pequena queria ter 2.. em jovem adulto quero 2 ou 3.. agora quantos vou ter, é uma coisa a descobrir

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver o que o destino te... destina!

      Eliminar
  3. Eu na infância queria ter filhos mas não me recordo de quantos,o importante é que queria ter,hoje em dia isso mudou e não quero ter filhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que venhas a ter a oportunidade de ter filhos.
      Desejo a todos que possam viver essa alegria!

      Eliminar
  4. Quando era pequena dizia que queria ter 5 filhos. Agora sei que essa ideia era fruto de uma memória de uma vida passada onde fui mãe de 5 filhos e fui muito feliz.
    Ainda não tenho filhos, mas gostava de ter 2. Falta encontrar o pai. Só chegarei aos 5 se resolver adoptar crianças/adolescentes. Ideia que me agrada à muito tempo. Mas só o futuro o dirá.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca sabes o que esta vida te trará...
      É deixar correr o tempo e ver as surpresas que a VIDA te reserva!
      Beijinhos.

      Eliminar
  5. Eu sempre quis ter 3 filhos, tenho 1 actualmente e pretendemos ter mais 1. No entanto, duvido muito que possa realizar o meu sonho de ter 3 filhos.
    Os desejos são bonitos mas acho que devemos ter consciência das nossas possibilidades e daquilo que pretendemos dar aos nossos filhos. Economicamente é-me impossível ter 3 filhos. A menos que a vida mude muito.

    No entanto concordo contigo no sentido que os irmãos são o melhor que os pais nos podem dar.
    Só que discordo no ponto que, quantos mais irmãos menos problemas: por aquilo que tenho tido contacto quantos mais irmãos mais problemas, as grandes famílias (com 5/6 filhos) acabam sempre por ter problemas, por deixarem alguém de parte ou por se desintegrarem por completo. São as ganâncias, as personalidades, os orgulhos, os pais que escolhem 1 ou 2 preferidos e quase renegam os outros etc.

    Claro que estas visões dependem muito da nossa experiência e daquilo que se passa no nosso meio ambiente.

    *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada família é um caso.
      Desejo que venhas a ter o filho que ainda desejas!
      E o resto, o futuro o dirá!

      Eliminar
  6. Eu como assisti, na infância a casamentos que corriam mal, durante muitos anos não pensei em família. Depois fui crescendo, amadurecendo, mas nunca quis uma grande família, por isso não ambicionava casar cedo. Até porque parece que não encontrava a pessoa certa, até que um dia, talvez erradamente, ele apareceu. 1 ou 2 seria o ideal, estávamos de acordo. Mas, como o noivado foi desfeito, porque eu fiquei doente e ele achou que estava na altura de olhar para ele, porque se cansou do meu problema, ou das consequências talvez... não sei se voltarei a gostar assim de uma pessoa, por isso, como a ideia de ser mãe solteira não me agrada e o relógio biológico corre velozmente, possivelmente nunca terei nem 2 nem 1... é a vida. Espero, no entanto, ser tia, já que a minha afilhada vive longe e raramente nos vemos. Que será que a vida me reserva? Vamos ver!!! :) Que mistério...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É porque não era a pessoa certa para ti...
      Um dia ele vai aparecer e desejo que possas realizar os teus desejos.
      Quem sabe não poderás adoptar e realizar-te completamente?

      Eliminar
  7. Sendo filha única sempre desejei ter irmãos. Talvez por isso o número de sonho fosse 5. Com a idade, talvez maior noção da realidade, passou a 3. Estou a tentar encomendar o no1 :) let's see

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa encomenda! Desejo que recebas essa encomenda muito em breve e depois logo pensarás no que se segue...

      Eliminar
    2. Podia ter sido eu a escrever. A história da minha vida é igual, com a diferença que não sou filha única, tenho 2 irmãos. Sempre quis ter 5 filhos que passaram a uns mais realistas 3... e quem sabe também esteja a caminho do 1º...

      Eliminar
  8. Só tenho uma irmã e sempre sonhei com uma família grande. Tive agora o segundo filho e ainda quero ter o terceiro. As dinâmicas de famílias grandes são, também na minha opinião, muito mais equilibradas. O meu marido é o 8 filho e são muitos unidos e não tem stresses como eu tenho às vezes com a minha irmã. Eu adoro uma casa cheia e quero mesmo ter três filhotes, desejando que sejam sempre amigos e muito unidos. Bjs

    ResponderEliminar
  9. Teria uns 5 anos quando me ofereceram um livro, talvez demasiado realista, onde se via a foto dum 'parto' e um bébé acabado de nascer. E eu achei aquilo nojento! :D
    E declarei que nunca ía ter filhos, coisa que muito preocupou a minha avó materna que culpou logo o livro.
    A verdade é que nunca desejei ter filhos. A sério, mesmo querer. Se me perguntassem dizia, sim, um dia... mas sem nunca imaginar tal dia.
    Até que um dia tive de assumir que já não dava para ser um dia, que era agora ou não era. E não foi.
    Vivo em paz com essa decisão, não fui a única a tomá-la no meu circulo alargado de amigos e nunca fui pressionada.
    Também me lembro de não querer ter irmãos.
    Acho que foi por ser filha única e a mais nova, cresci rodeada de primos e eu era a vítima. Nunca me passou pela cabeça que tendo uma irmã/o a vítima passaria a ser ela!

    ResponderEliminar
  10. Também em criança, nunca desejei ter filhos, como consequência da família mais ou menos disfuncional que tinha :).
    Com o tempo, percebi que o instinto maternal não se tem apenas quando se fala muito em fraldas, tipos de tetinas a fins :D; que podia ser mãe e que iria realizar esse meu desejo.
    Fico-me pelos dois; o meu porta-chaves que já me passa em altura, e se o destino o quiser, alguém a quem eu possa dar um lar, que não ainda não o tenha.

    xi para ti

    ResponderEliminar
  11. Bem, em criança acho que queria ter, não me lembro do nº, um único não, talvez fossem 2. Na adolescência não queria ter nenhum. Tenho 3 e concordo que criam uma dinâmica fantástica. Concordo que as famílias maiores são mais unidas e criam ambientes impossíveis de reproduzir em famílias pequenas. Às vezes é incontornável mas acho triste ser-se filho único. Li algures que os irmãos são quem mais nos influencia na vida e tendo a acreditar que em geral é verdade.

    ResponderEliminar
  12. Nunca tive planos, seja em que nível da minha vida, e filhos não fugiu á regra, tenho 2 filhas porque a vida assim me proporcionou e o 3 ainda tentei porque o marido teve o instinto paternal mais ativo agora que é um pouquinho mais velho (foi pai aos 21 e tem agora 37)mas a natureza quis que eu só ficasse com 2 filhas e o menino que o marido ainda pede não me parece que se concretize.....se não veio á 2 anos atras.....

    Agora, com todo o respeito e sem querer ofender, acho que nos dias que vivemos mais que 2 filhos é motivo de trofeu como se filhos fossem sinonimo de riqueza material, o contrário de quando era miúda a onde famílias numerosas eram tituladas de pobres, qd algumas vezes não o eram mas a vida de aparências fazia ver assim quem queria ver.

    A nível de educação acho que a partir do 3º filho tudo é mais simplificado ora pq os mais velhos já ajudam ora pq nós mães estamos mais confiantes no nosso papel, eu com duas sinto isso e talvez por isso a mais nova se tenha desenvolvido mais rápido do que a irmã.

    ResponderEliminar
  13. Sempre quis ter 3. Sou uma de 7, e talvez por isso sempre quis ter filhos. Nunca 7, eh eh, mas acho que 3 e um número bom, nem muitos nem poucos. Tenho duas miudas, e apesar da minha idade (ja nao vou para nova nestas coisas) ainda sonho com o número 3. A ver vamos se ainda consigo convencer o pai...

    ResponderEliminar
  14. Sempre quis ter 3. Sou uma de 7, e talvez por isso sempre quis ter filhos. Nunca 7, eh eh, mas acho que 3 e um número bom, nem muitos nem poucos. Tenho duas miudas, e apesar da minha idade (ja nao vou para nova nestas coisas) ainda sonho com o número 3. A ver vamos se consigo convencer o pai...

    ResponderEliminar
  15. Sendo filha única, em criança dizia que gostava de um dia ter mais do que um filho, para não crescer como eu, a aguentar sozinho/a todos os problemas em casa. Ter irmãos é bom para partilhar as alegrias e tristezas da família, e eu senti bastante a falta disso.
    Claro que entrando na adolescência, e apercebendo-me que a Humanidade é toda uma valente m****, que não merece ser perpetuada e devia extinguir-se antes de levar o planeta à ruína, declarei que não teria filhos. Isto até agora... Com 36 anos espero o meu primogénito, a minha/nossa esperança de que será alguém que virá a fazer a diferença na tal Humanidade rasca. Mas daí a retomar o meu desejo de criança de ter mais do que um filho vai uma grande diferença... A diferença entre aquilo que podemos sustentar e aquilo que gostaríamos de poder... Só se nos saísse o Euromilhões.

    Sim, a condição é MESMO económica. Triste, mas verdade. Quando/se o país retomar o rumo, já eu não terei idade para tornar a ser mãe.

    ResponderEliminar
  16. Olá,
    desde que me lembro que sempre quis ter muitos filhos. Talvez fruto de ter 5 irmãos, sermos muito unidos e adoro pertencer a uma família grande.
    Infelizmente, o destino pregou-me a maior partida da vida e, estou na árdua luta da infertilidade.
    É sem dúvida a minha grande mágoa.
    Um beijo grande a todas as mães.

    Carla.

    ResponderEliminar

Digam de vossa justiça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...